Com ajuda da tecnologia, França bate Austrália em estreia – Agência CH

Com ajuda da tecnologia, França bate Austrália em estreia

Apontada como uma das favoritas ao título da Copa do Mundo da Rússia, a França estreou com uma sofrida vitória durante a manhã deste sábado. Contando com a ajuda da tecnologia em seus dois gols, os europeus derrotaram a Austrália por 2 a 1, em Kazan.

Com o triunfo, os “Bleus” assumiram provisoriamente a liderança do Grupo C do Mundial, com três pontos ganhos. No outro jogo da chave, previsto para as 13 horas (de Brasília) deste sábado, o Peru encara a Dinamarca, em Saransk.

Pela segunda rodada da Copa do Mundo, a Austrália tentará se reabilitar diante da Dinamarca, na próxima quinta-feira, às 9 horas, em Samara. Já a França buscará encaminhar a sua classificação em confronto com o Peru, às 12 horas do mesmo dia, em Ecaterimburgo.

O Jogo – Buscando a velocidade de seus atacantes, a França começou pressionando e criou uma chance logo no primeiro lance, quando Mbappé recebeu pela direita, invadiu a área e chutou forte, exigindo boa defesa de Ryan. Pouco depois, aproveitando sobra de Dembélé, Griezmann arriscou da intermediária, mas o goleiro caiu rápido e ficou com a bola.

Passada a pressão inicial, a Austrália foi se soltando mais e arriscando descidas ao ataque. E, em uma delas, conseguiu falta pela esquerda. Na cobrança, a bola sofreu desvio de Tolisso, que só não marcou contra porque Lloris se esticou todo e colocou em escanteio.

Apostando em lançamentos e sem mostrar a velocidade esperada, os europeus não conseguiam furar o bloqueio da Austrália, que ainda chegaria com perigo antes do intervalo. Aos 45 minutos, Behich tentou encobrir Lloris com chute colocado, mas mandou por cima do gol.

No começo da etapa complementar, o árbitro de vídeo foi consultado pela primeira vez na história das Copas e auxiliou o árbitro uruguaio Andrés Cunha a voltar atrás em sua decisão e marcar pênalti de Risdon em Griezmann, que foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, o atacante do Atlético de Madrid bateu forte no canto direito e abriu o placar em Kazan, aos 12 minutos.

Os franceses, no entanto, tiveram pouco tempo para comemorar. Isso porque, quatro minutos depois, Umtiti bloqueou cruzamento com a mão dentro da área. Desta vez, o juiz nem precisou do recurso tecnológico para assinar o pênalti. Com chute rasteiro, Jedinak, que atua pelo inglês Aston Villa, deslocou Lloris e empatou o confronto.

Na tentativa de recolocar a França à frente no placar, Didier Deschamps promoveu duas mudanças simultâneas: entraram Giroud e Fekir nas vagas de Griezmann e Dembélé. Aos 34 minutos, o até então apagado Pogba tabelou primeiro com Mbappé e depois com Giroud. Na sequência do lance, em disputa com Behich, a bola espirrou e entrou por cobertura após tocar levemente no travessão.

Novamente contando com o auxílio da tecnologia – o chip dentro da bola confirmou que ela ultrapassou a linha de fundo -, o árbitro André Cunha validou o gol, que seria o último da partida, confirmando o primeiro triunfo da França no Mundial da Rússia.

Crédito: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat WhatsApp CH