Copa do Mundo: as mulheres da Croácia

Texto: Maria Akemi

Kolinda é a primeira mulher presidente da Croácia

A caminhada da Croácia tem uma história peculiar, como já contamos aqui na Agência CH. O treinador Zlatko Dalic era um desconhecido que levou a seleção à final contra os franceses. Fora dos gramados o conto croata ganhou duas personagens de destaque.

Vibrante nas arquibancadas e sempre trajando o uniforme quadriculado, a presidente do país, Kolinda Grabar-Kitarovic viajou em um voo comercial juntamente com outros croatas, comemorou cada gol de forma simpática e ainda distribuiu o uniforme da Croácia para inúmeros líderes mundiais.

LEIA TAMBÉM:

Copa do Mundo: Personagens da final

Se por um lado a simpatia de Kolinda chamou a atenção da imprensa mundial, ao lado do Dalic outra mulher merece destaque. Iva Olivari, uma tenista cuja carreira foi interrompida em decorrência de uma lesão.

Convidada em 1992 pelo ex-jogador e herói nacional Davor Suker para formar a Federação Croata, Iva aceitou o desafio e nem imaginava que se tornaria a única mulher a fazer parte da delegação do seu país na Copa do Mundo de 2018.

Aos 49 anos a figura discreta da “chefa” – também chamada de Tia Iva pelos mais jovens – é quem decide e administra questões extra-campo, tais como a comunicação com os clubes, viagens e logística para participações em torneios, incluindo auxiliar o técnico Dalic sobre mudanças ou mesmo no diálogo com a FIFA.

Única mulher em um universo formado por homens, Iva espera que outras “chefas” ganhem espaço nas delegações. “Gostaria de ver muito mais mulheres dentro e fora do gramado, podemos fazer muitas coisas. Podemos trabalhar na administração, na gestão de jogadores, nas transferências. Há muitos aspectos em que as mulheres podem intervir para melhorar o desenvolvimento do futebol”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat WhatsApp CH