Diversidade

Reunião discute projetos voltados para o público LGBT

Por Fabiana Diniz/SEDIS

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Equipes da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade se reuniram na tarde desta terça-feira (04) na sede da secretaria para discutirem projetos voltados ao público LGBT, com o objetivo de aproximar o público da diversidade presente nos territórios atendidos pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS).

A proposta da discussão é que as atividades a serem desenvolvidas possam fortalecer a atuação do públicoalvo na sociedade, bem como capacitar as equipes para o atendimento. “A nossa secretaria hoje tem uma diretoria da Diversidade que foi moldada pelos movimentos sociais. A demanda foi atendida pelo governo municipal e precisamos saber usar essa visibilidade. Esse é um momento de fortalecimento de parcerias”, declarou a diretora da Diversidade Luana Rodrigues.

Para Mycaella Bezerra, primeira universitária Trans da UNIVASF e hoje supervisora LGBT da Sedis, essa é uma discussão válida. “Juazeiro mais uma vez sai na frente quando o assunto é política LGBT. É um sonho antigo e uma necessidade para nós discutirmos projetos tão significativos. O preconceito, sabemos, ainda existe e temos que buscar formas de combatê-lo. Precisamos acolher melhor essas pessoas, que em sua maioria, vive à margem da sociedade e capacitar os servidores para que possam prestar um melhor atendimento”, e completou, “Essa parceria com os CRAS é de fundamental importância, já que esses Centros são a porta de entrada dos principais serviços oferecidos pelo município”, finalizou.

Durante a reunião, foi apresentado o projeto “Territorializando a Diversidade”, que pretende envolver os serviços dos CRAS na discussão das políticas públicas voltadas para os LGBTs. Com a participação dos centros a população LGBT será identificada nos bairros e poderá ser melhor atendida. Para isso serão feitas capacitações e oficinas. A superintendente de Políticas Sociais, Gorete Castro, acredita que o município vive um momento importante da discussão da pauta LGBT. “Ficamos felizes por esta oportunidade, por começarmos a desenvolver e discutir políticas públicas para esse público. É um trabalho inicial no município, mas já temos notado as diferenças. A aceitação maior já é fruto desse trabalho”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *